Que tal mudar um pouco de ares? O Mercado de Pinheiros está com uma enxuta, mas fabulosa “praça de alimentação” para os amantes da comida aprazível e que respeita o bolso do consumidor. O cenário: um local com vibe popular, diversos cheiros e cores vibrantes como só um Mercadão tem. Grandes chefs como Rodrigo Oliveira, Alex Atala, Marcos Livi e Checho Gonzales perceberam o incrível potencial do despojado e bem localizado Mercado. Não deixe de conferir – além dos 3 restaurantes que indico – a agenda cultural do local e os 5 boxes idealizados pelo Instituto ATA, do chef Alex Atala, que trazem produtos dos 5 principais biomas brasileiros. Depois de passar por uma reforma em 2015, o revitalizado Mercado de Pinheiros está com a bola toda. Não deixe de fazer o programa completo, enchendo a barriga e depois abastecendo a despensa, fruteira e geladeira com os produtos fresquinhos dos boxes do mercado. Mas já adianto que não há luxo. Senta-se no balcão, em mesas no corredor ou do lado de fora, sem salão bem decorado, e come-se em recipientes descartáveis, sendo que você mesmo busca a comida e joga tudo no lixo ao final. É um passeio para aqueles que acreditam que, no fundo, o que importa é o gostinho que chega à nossa boca. Outra ressalva é que normalmente não é possível ficar muito tempo nas mesas porque há poucos e concorridos lugares, afinal, o binômio comida boa e excelentes preços sempre será sinônimo de sucesso.

1

Comedoria Gonzales

Esse grande balcão é palco de excepcionais espetáculos. São ceviches, assados, salteñas e muitas outras delícias preparadas por um chef que sabe o que faz, o boliviano Checho Gonzales. Falando nele, o contato com o autor de uma obra é sempre enriquecedor e a chance é grande de encontrá-lo por lá. As opções são todas estupendas e feitas com ingredientes fresquíssimos e sazonais, comprados no próprio Mercado. Primeiramente, a estrela do show, os ceviches. Escolha entre o de peixe do dia ou o de frutos do mar, que podem ser servidos com 4 versões de marinadas. Uma combinação com um incrível equilíbrio é o ceviche de peixe do dia com a marinada de suco de manga, suco de limão, cebola roxa, tomate, pimenta dedo de moça, coentro, hortelã, aroeira e sagu de coco. Também é de arrasar o ceviche de frutos do mar com marinada de óleo de gergelim, suco de limão, suco de gengibre, shoyu, pepinos em conserva, tomate, cebola roxa, hortelã, pimenta dedo de moça e gergelim tostado. Para acompanhar, como um carboidrato vai bem, sugiro a batata doce ao tomilho, que vem com a leve maionese da casa. As opções dos assados são bem temperadas e merecem também os spotlights, como é o caso dos Chicharrones (costelinhas de porco). A Comedoria oferece só uma sobremesa, mas que tem potencial para agradar a todos. O famoso tres leches ganhou na casa contornos ainda mais especiais, virando o que pode ser descrito como uma espécie de pudim de pão de ló mergulhado no leite infusionado com canela e coberto por doce de leite caseiro.

COMEDORIA GONZALES – Rua Pedro Cristi, 89 – Mercado Municipal de Pinheiros – boxe 85 – Pinheiros – São Paulo – SP. Tel.: (11) 3813 8719

2
Foto: Catharine Carvalho

Napoli Centrale

Aqui não vai se conhecer uma pizzaria comum. A ideia é trazer não só as receitas, mas também hábitos alimentares diretamente da cidade de Nápoles, na Itália. Porque deixar algo tão bom como comer pizza restrito praticamente a domingos à noite, como é habitual para os brasileiros? A casa quer demonstrar que a pizza pode ser, por exemplo, um ótimo almoço: rápido, barato e delicioso! Para abrir os trabalhos, como deixar uma pessoa com “animus gordinis” mais feliz do que ter uma entrada que vem com 2 unidades de cada uma das 5 entradinhas fritas do cardápio? Tempurá de legumes, mandioca frita, arancini com ragu de linguiça, bolinhos de polentas com provolone defumado e croquete de carne na cerveja Stout formam o Fritti misto, prato muito difundido nessa cidade do sul italiano! Chegou a hora da pizza: são de tamanho individual e tem o selo da Associazione Verace Pizza Napoletana (AVPN), feitas devendo respeitar uma série de requisitos de origem e autenticidade, afinal a pizza napolitana foi escolhida pela Itália em 2016 como candidata a se tornar Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Com um cardápio enxuto, condizente com o ambiente da casa, são 7 sabores, sendo um deles a pizza do mês. Prestigie o clássico da casa, a de Margherita, composta por fior di latte (mussarela fresca de leite de vaca), pomodoro pelati, parmigiano, basilico e azeite extra virgem. Servidas sobre papel pardo, saboreia-as no melhor estilo napolitano, chamado de portafoglio: dobre o disco quatro vezes e coma com as mãos. As pizzas são preparadas em um imponente forno de ferro fundido trazido da Itália, a gás e não a lenha. Se sobrar espaço, dá-lhe experimentar outro prato muito popular em Nápoles, o Ripieno, pizza frita parecida com um calzone. Dos 4 sabores, o de calabresa flambada na cachaça com sementes de erva doce e peperoncino é admirável. Na parte açucarada, fica difícil resistir a mais uma estripulia, o Angioletti, tiras de massa de pizza frita com açúcar e muita Nutella.

NAPOLI CENTRALE – Rua Pedro Cristi, 89 – Mercado Municipal de Pinheiros – boxes 83 e 84 – Pinheiros – São Paulo – SP, Tel.: (11) 3031 1689

3
Foto: Catharine Carvalho

Mocotó Café

Após fazer multidões atravessarem a cidade para provar as delícias nordestinas de seu consagrado restaurante Mocotó, conhecido por ser localizado fora do eixo gastronômico tradicional da cidade, no extremo da Zona Norte, o chef Rodrigo Oliveira veio dar o ar de sua graça pelas bandas de Pinheiros. Para isso criou o Mocotó Café, de proposta diferente da matriz, mas trazendo na mala algumas das suas mais icônicas receitas, como os dadinhos de tapioca e queijo coalho, acompanhados de melado de cana e pimenta, que dispensam apresentações. Acompanhando o ritmo do Mercado, o local abre cedo e oferece opções para se esbanjar desde o café da manhã até o final de tarde. No desjejum temos tanto receitas mais tradicionais, como o pão artesanal na chapa com manteiga ou requeijão, quanto as de orientação fortemente nordestina, como o cuscuz de milho com ovo mole ou carne seca com nata, tudo acompanhado por cafés artesanais muito saborosos (Yaguara e Terroá). Se você quiser adoçar seu início de dia, conte com a tapioca de coco fresco com leite condensado. No almoço as estrelas são o escondidinho de carne seca e o baião de dois, que pode vir na versão simples (arroz, feijão fradinho, carne-seca, linguiça e queijo de coalho) ou completa (mais vinagrete de abóbora, carne de sol ou de panela e farofa do dia). Para beber, a casa tem a própria cerveja, a Mocotó Helles, além da cajuína e do chá-mate. Na sobremesa, continuam a ser explorados os sabores do Nordeste com alternativas como o pudim de tapioca com coco queimado e o sorvete de rapadura com calda de catuaba. Se ao final você estiver convencido de que Deus é brasileiro e nordestino, poderá levar para a casa alguns produtos da seleção de cachaças, pimentas, vinagres, farinhas, dentre outros.

MOCOTÓ CAFÉ – Rua Pedro Cristi, 89 – Mercado Municipal de Pinheiros, boxes 62 e 63 – Pinheiros – São Paulo – SP. Tel.: (11) 3031 7932

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA