Broa

0
3265

Aprenda a fazer um pão delicioso preparado com fubá de milho, que desfruta de grande popularidade em Minas Gerais, onde a receita que ensinamos pode ter nascido
Por Luiz Farias
Fotos Luiz Henrique Mendes

Existem vários tipos de broa de milho ­— um pão de origem portuguesa, com formato redondo e achatado, muito preparado no interior do Brasil. Leva fubá de milho, seu ingrediente diferenciador, e farinha de trigo. Mas a broa aerosa, que ensinamos a fazer neste “Passo a passo”, diferencia-se de todas as outras pelo processo de produção, maciez e umidade. Além disso, o ponto da massa é finalizado com ovos. A broa aerosa dobra de tamanho durante o cozimento.

Não encontramos a origem da receita destas páginas, mas ela é popular em Minas Gerais, onde também se chama broa mineira. Supõe-se que a palavra aerosa seja corruptela de aerada. Outra versão, menos provável, diz que vem de alterosa. Seria uma alusão às montanhas de Minas Gerais. Alteroso significa de grande altura, altivo, imponente. Belo Horizonte já foi chamada de Capital das Alterosas.

A broa surgiu depois que o milho, originário da América, chegou a Portugal. Cristóvão Colombo foi o primeiro dignitário europeu a conhecê-lo. Ao desembarcar em uma ilha das Antilhas, em 1492, enviou uma dupla de marinheiros para explorarem as imediações. Eles voltaram contando que os índios comiam um grão exótico. Assado e moído tinha excelente sabor.
Os portugueses levaram o milho do Brasil e nos devolveram na forma de broa. Em nosso país, ela é conhecida há muito tempo. O Cozinheiro Imperial (Eduardo & Henrique Laemmert, Rio de Janeiro, 1839), primeiro livro de culinária publicado no Brasil, trouxe uma receita desse pão extraordinário.

Serve cerca de 24 unidades de 60 g cada
500 ml de leite
2 g de sal
200 g de margarina
75 g de açúcar
5 g de erva-doce
200 g de farinha de trigo
100 g de fubá
400 g de ovos (8 ovos)
Fubá para envolver as broas

[Best_Wordpress_Gallery id=”12″ gal_title=”Broa”]

SEM COMENTÁRIOS