Respondo a pergunta com outro questionamento: você pretende guardar vinhos especiais por anos, quiçá décadas, ou apenas armazenar as garrafas que consome no dia a dia? Se ficou com a primeira opção, a adega climatizada é algo a se considerar. Se a segunda opção pareceu uma boa ideia… Saiba há uma série de alternativas!

Antes de qualquer coisa, é importante entender por que a adega climatizada é uma boa (e fácil!) opção para armazenar vinhos em casa. O eletrodoméstico, cada vez mais popular, reproduz as quatro condições ideais de armazenamento de uma garrafa de vinho:

  1. As garrafas devem ser guardadas em posição horizontal para deixar a rolha sempre úmida, evitando assim que a cortiça contraia e o vinho entre em contato com o oxigênio, o que faria a bebida estragar.
  2. A temperatura recomendada é 10ºC, mas o mais importante é manter os vinhos em temperatura constante entre 8 e 16ºC. O calor agita as moléculas do vinho e atua diretamente na qualidade do envelhecimento da bebida. Mudanças de temperatura podem fazer com que a rolha contraia e retraia constantemente, liberando a passagem de oxigênio e transformando o líquido em um verdadeiro vinagre.
  3. A luz, sobretudo os raios ultravioleta, interfere negativamente no envelhecimento dos vinhos, portando é ideal afastá-los de qualquer luminosidade – seja ela natural ou artificial.
  4. A trepidação constante da garrafa pode causar agitação das moléculas, assim como o calor, e fazer com que o vinho estrague antes da hora ou evolua com menos qualidade.

Se você não estiver pensando em comprar uma adega climatizada agora, mas tiver um ambiente que seja escuro, relativamente úmido, fresco (e com temperatura constante), além de calmo, já tem as condições ideais para armazenar as suas garrafas de vinho sem precisar investir no eletrodoméstico.

Se esse for o seu caso, sugiro que guarde embaixo da escada, em armários escuros e distantes das janelas – de preferência, não na cozinha -, em gavetas, caixas de madeira e até mesmo caixas de sapato (por que não?!). Ah, e tem um detalhe: temperaturas muito baixas, como a da geladeira, também não são recomendadas, pois retardam o ritmo de evolução do vinho.

Agora, se estiver pensando em comprar uma adega climatizada, tenho algumas dicas. Independentemente da marca, existem basicamente dois tipos de adegas: as termoelétricas e as compressoras. Embora sejam mais econômicas e façam menos ruído, as adegas termoelétricas só são recomendadas para ambientes que nunca ultrapassam os 25ºC. Isso porque elas trocam calor com o ambiente, podendo ultrapassar a temperatura ideal para guarda dos vinhos. Por sua vez, as adegas compressoras – ideais para embutir – são mais caras, porém mais eficientes: elas não trocam calor com o ambiente e ainda conseguem atingir temperaturas ainda menores.

Depois de muita dor de cabeça com uma adega compressora, barulhenta demais e que já chegou a vazar óleo algumas vezes, optei pelas caixas de sapato. Sinceramente, estou bastante satisfeito!

E você, como guarda os seus vinhos em casa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here