Gastronomia na história é tema de curso na USP

0
2325

A partir do dia 12 de março, o Centro Maria Antônia, da Universidade de São Paulo, oferece curso que liga história mediterrânea à gastronomia.

São quatro encontros que abordam, por exemplo, a formação alimentar das civilizações grega e árabe, e as relações gastronômicas entre cristãos e muçulmanos. A primeira aula discutirá, por exemplo, como a tríade pagã vinho, azeite e pão se cristianizou. O Centro está localizado no bairro de Higienópolis, em São Paulo.

Quem ministra a atividade são dois estudiosos do assunto. Isabella Magalhães Callia estuda as práticas alimentares da Roma Imperial e é pós-graduanda em história e cultura da gastronomia, além de docente em Língua e Cultura Italiana pela Università per Stranieri di Perugia e bolsista da Accademia dell’Enogastronomia Pugliese. Já Plinio Freire Gomes é mestre em História pela USP e lecionou o curso “Arte poder e fé na civilização islâmica”, na Escola do MASP, e autor de Um herege vai ao paraíso: cosmologia de um ex-colono condenado pela Inquisição (1680-1744)(Cia. das Letras, 1997).

Serviço

Curso: Rotas Comerciais e Tabus Alimentares no Mediterrâneo
Dias: 12, 19 e 26 de março e 9 de abril;
Horário: das 16 às 18 horas;
Valor: R$ 200,00;
Onde: Unidade Maria Antonia. Rua Maria Antonia, 294, Consolação, São Paulo;
Inscrições até 11 de março, das 10h às 18h, na sala de cursos da unidade. 

Programa

12 de março
Vinho, azeite, pão: a tríade pagã se cristianiza.
Os beduínos na “era da ignorância”

19 de março
Constantinopla versus Persépolis: rivalidades imperiais e contágios.
O advento do Islã e as novas regras alimentares

26 de março
Bizâncio dos extremos: ascetismo e luxúria.
Expansão do Islã e a consolidação da culinária árabe.

9 de abril
Rotas comerciais do Mediterrâneo: açúcar, café e pistache