Na falta de garçons, Cingapura usará drones para servir clientes

0
444

A dificuldade de encontrar funcionários suficientes para o grande número de restaurantes em Cingapura levou uma empresa de tecnologia a criar uma saída inusitada: os drones garçons. As pequenas aeronaves são robustas, confiáveis e prometem não derrubar os pedidos. Os drones são da empresa Infinium Robotics e devem ser introduzidos em uma rede de restaurantes local até o final do ano. As aeronaves conseguem carregar até 2 quilos de comida e bebidas – cerca de dois copos grandes de cerveja, uma pizza e duas taças de vinho. Os robôs voadores passam por cima da cabeça dos clientes fazendo rotas determinadas por um programa de computador e navegam pelo restaurante sem trombadas graças a sensores infravermelhos espalhados pela casa.

Medidas do governo para restringir a imigração e aumentar a eficiência no trabalho é apontada como a causa da falta de garçons. Sem a força de trabalho mais barata dos estrangeiros, os restaurantes dependem da mão de obra local. Mas, pelos salários baixos e por questões de status, os jovens do país evitam esses empregos. Muitos restaurantes fecharam as portas nos últimos meses por não terem equipe suficiente e devido aos altos alugueis. A carência no setor chega a 7 mil trabalhadores. Cardápios em tablets e sistemas de entregas rápidas também estão entre assoluções.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA