Oásis lusitano

No centro de São Paulo, o brilho e a tradicional gastronomia da Tasca do Arouche

0
348

O Tasca do Arouche é um dos 10 restaurantes ganhadores da categoria IBÉRICOS do Prêmio GOSTO 2016, que premiou os 100 melhores restaurantes de São Paulo.

Em meio ao prometido processo de revitalização da região do antigo centro da cidade de São Paulo, e a ainda tímida chegada de um ou outro iminente chef consagrado ao pedaço, essa área ainda respira gastronomia mais clássica através de alguns poucos e bravos endereços. Um deles, a Tasca do Arouche, oásis dedicado ao tradicional receituário lusitano, prevalece nos arredores.

Não deixa de ser emblemático, aliás, que a cozinha ibérica de raiz seja formalmente representada no centro paulistano apenas pelo ancestral Fuentes (inaugurado em 1954, e ainda na Praça do Correio) e, há três anos, pela própria Tasca, em esforço que resgatou e reuniu a equipe original do restaurante Antiquarius em sua versão paulistana. O proprietário, Rafael Jafet, tradicional empresário da hotelaria da cidade, é dono também do neoclássico San Raphael Hotel, tendo já integrado a sociedade do badalado Tasca do Zé e da Maria, em Pinheiros.

De início, ponto para o serviço cortês à antiga, com garçons em impecáveis paletós e gravatas, e toalhas de linho branco nas mesas. Os trabalhos precisam necessariamente começar pelo generoso couvert, não apenas por conta do fresquíssimo queijo frescal, feito diariamente na casa, mas igualmente pelos tenros bolinhos de bacalhau e croquetes de carne, perfeitos em fritura. Passo seguinte: a porção de alheira frita, à altura dos grandes endereços da Terrinha. Sequíssima, crocante no exterior, quase cremosa por dentro. Ponto, novamente, para a casa.

A cozinha, sob assinatura do chef Paulo Franco, segue a máxima de que, na reinterpretação de clássicos, “menos é mais”. Com larga milhagem no currículo, Franco trabalhou nos Estados Unidos com o estrelado (pelo Guia Michelin) chef francês Jean-Georges Vongerichten, antes de tornar-se personal chef de ninguém menos que David Bowie, no vipíssimo Soho House, private club do qual o astro era um dos donos, em Nova York.

Escolher o prato principal não é lá tarefa exatamente fácil. Boa pedida, os caldosos arrozes, como o de pato (incrivelmente salpicado por enorme quantidade da carne desfiada da ave), ou o de Braga, são grandes sucessos entre a clientela. Na Tasca, usa-se o arroz português Carolino, uma preciosidade. Mas as receitas de bacalhau são o destaque da carta, em especial o à Lagareiro (grandes postas ao forno, batatas ao murro, tomates confitados, fartura de cebola e alho frito ao azeite); ou a ousada aposta do renovado almoço executivo: o lombo do nobre pescado surge dourado, envolto em crosta de broa, ladeado por brócolis e batatas ao murro. Receita lisboeta, com certeza.

TASCA DO AROUCHE – Largo do Arouche, 212 (Hotel San Michel), Centro, São Paulo-SP. Tel.: (11) 3224-1421

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA