Por que girar a taça do vinho?

Já deve ter reparado naquele seu amigo “entendedor” girando a taça do vinho o tempo todo. Acredite, existe um motivo para fazer isso… Entenda o porquê!

0
708

Devo admitir que o hábito acaba mesmo se tornando um “tique” nervoso. E percebi isso depois de receber o seguinte questionamento de amigos inúmeras vezes: “por que você gira TANTO a taça?”. Comecei a reparar cada vez mais e já me peguei girando até (acredite) a taça de água. Neste caso, é só tique mesmo.

Depois de engarrafado, o vinho passa meses ou anos praticamente sem contato com o oxigênio do ar. E isso é ótimo, pois em outro caso a bebida passaria por um processo chamado oxidação e, em via de regra, estragaria.

O ponto é: ao abrir a garrafa e servir o vinho, precisamos estimular esse contato com o oxigênio do ar para que sejam liberados os aromas em sua máxima expressão. Isso porque os aromas do vinho nada mais são do que moléculas resultantes dos processos de fermentação da bebida que reagem com o O2 do ar e volatilizam.

Algumas moléculas são mais leves e volatilizam com mais facilidade e outras são mais complexas, mais pesadas, e precisam de um “empurrãozinho” para volatilizar. E são essas as moléculas que ajudamos com uma boa girada na taça.

Aqui vai uma dica

Ficou convencido da importância de girar a taça, mas está com medo de: 1) desperdiçar vinho; 2) se sujar; 3) derramar vinho na mesa e nas outras pessoas ao redor; 4) quebrar a taça? Apoie a taça em uma superfície plana e lisa (de preferência, uma mesa), segure na haste da taça e gire a taça 360° em volta de um mesmo ponto de rotação.

Vale a pena comparar o aroma do vinho antes e depois de aerar a bebida na taça. Você verá a diferença!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA