Shin Koike recebe prêmio do governo japonês

0
442

O trabalho do chef Shin Koike, dos restaurantes Aizomê e Sakagura A1, foi reconhecido em 21 de novembro pelo governo do Japão.

Ele recebeu o “Prêmio Difusão da Culinária Japonesa no Exterior”, promovido pelo Ministro da Agricultura, Silvicultura e Pesca do Japão (MAFF), concedido a estrangeiros ou japoneses residentes no exterior que tenham feito uma notável contribuição para a promoção da culinária japonesa, dos alimentos e outros produtos agrícolas e pescados japoneses, colaborando na expansão das exportações destes produtos. Esta foi a 8ª edição do prêmio.

É a segunda personalidade que reside no Brasil a receber. O primeiro foi o presidente do grupo Tozan Toru Iwazaki, na 5ª edição.

O Sakagura A1, no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, é o novo restaurante no qual Shin pratica uma culinária democrática e sem frescura. No cardápio, petiscos típicos dos botecos japoneses (izakayas) com toques gourmets. Despertam a atenção o uso de ingredientes pouco usuais em restaurantes japoneses, como rabada, língua e chuchu, resultado de pesquisas para encontrar novas combinações de sabores, mas sempre seguindo técnicas japonesas. Nascido em Tóquio, Shin é filho de um peixeiro que, mais tarde, tornou-se dono de um restaurante tradicional: o Sushi Sho, onde começou sua carreira.

“Quando eu era criança, meu pai todo dia ia ao Mercado de Tsukiji (o principal mercado de peixes do mundo). De tanto acompanhar, eu acabei aprendendo a reconhecer as qualidades de um peixe só de olhar”, lembra. Mas para contrariar a tradição familiar, Shin tornou-se chef do restaurante francês Escoffier, no bairro de Guinza, o mais sofisticado bairro da capital japonesa, onde trabalhou por cinco anos e consolidou sua formação. Shin chegou ao Brasil em 1994. Trabalhou nos restaurantes Aoi, Tamayura, Mosaic, Roppongi e Rangetsu of Tokyo, em que presta consultoria atualmente.

Seu trabalho começou a chamar atenção quando abriu o A1, uma casa de apenas 14 lugares no Top Center, em 2004, onde não servia pratos frios. A casa funcionou até 2009. Em 2006, ele abriu o Aizomê, exercitando a alta gastronomia japonesa. www.sagakuraa1.com.br / www.aizome.com.br.