O nome é ambicioso. Autointitular-se “a casa” de um prato pode parecer enfático demais, mas após oito anos de “Na Cozinha – a Casa do Picadinho“, pode-se dizer que o chef Carlos Ribeiro e sua irmã, Flávia, ganharam essa permissão. E para quem estiver interessado em aprender com o mestre, boas novas: no dia 10 de julho, mais uma turma começará o curso básico de culinária de Ribeiro, que dura dois meses e inclui reuniões temáticas e semanais. No primeiro andar do Na Cozinha, há uma escola de gastronomia que oferece cursos básicos e de comida brasileira e internacional e atende clientes de diversas nacionalidades, idades e profissões.

(foto: divulgação)

Nascido em João Pessoa, na Paraíba, o dono da casa é doutor em culturas híbridas pela Universidade de São Paulo (USP), o que torna sua busca por brasilidades culinárias ainda mais rica. Valorizar o que há de mais diverso na gastronomia local é um dos princípios norteadores dos pratos feitos no endereço do Jardim Paulista. O chef explica que é por isso que o cardápio tanto varia. “O cardápio muda de acordo com a oferta dos ingredientes”, conta. Conforme os valores da matéria-prima crescem, ele busca outros alimentos para manter os preços atrativos, sem, é claro, esquecer-se da boa qualidade.

Para manter a reputação que traz no nome, são seis versões da receita de carne cortada em pedacinhos com molho. A mistura clássica e que mais faz sucesso é a que leva filé mignon na ponta da faca, minipastéis, tomate, arroz, feijão e farofa. Porém, a modernização trouxe variações como a vegetariana (carne de soja cozida no molho especial de legumes, minipastéis de batata e ervilha, tomates, farofa, cebola, arroz integral e feijão azuki) e a do mar, com camarão, chuchu, minipastéis de vatapá, tomates, farofa de dendê e feijão fradinho.

Picadinho vegetariano (foto: Luna Garcia)

Da grande janela de vidro que divide o ambiente da cozinha com o salão de paredes de azulejos, o cliente pode observar a culinária caseira tomando forma. Para além de expor o preparo da receita tradicional, outra grande conquista do paraibano é ensiná-la, o que faz com sucesso desde a abertura da casa, que aconteceu paralelamente à da escola.

O chef se orgulha ao contar de seus alunos, relembrando histórias de advogado, arquiteta, jornalista e até bioquímica que largaram suas áreas de formação após entrar em contato com o saboroso universo apresentado pelo chef, que afirma que “a cozinha é, de fato, terapêutica”. Cozinhar com quem sabe de técnica, de sabor e de cultura é uma boa pedida para quem quiser um novo hobby ou, quem sabe, uma nova profissão.

Rua Haddock Lobo, 955, Jardim Paulista, São Paulo – SP. Tel.: (11) 3063-5374. Informações sobre os cursos (cujas inscrições já estão abertas) e reservas pelo telefone.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here